Projeto Singular.

Trata-se de um programa, desenvolvido pela Feittinf, e seus sindicatos filiados, em parceria com o Ministério do Trabalho e Emprego, por meio da CIGO – Comissão de Igualdade de Oportunidades de Gênero, Raça e Etnia, de Pessoas com Deficiência e de Combate à Discriminação.

Através do Termo de Cooperação Pela Promoção da Igualdade de Oportunidade e Combate a Discriminação no Mundo do Trabalho e Emprego e Pela Inclusão da Pessoa com Deficiência, o projeto visa promover a inserção no mundo do trabalho e emprego da pessoa com deficiência, atuando basicamente em duas frentes:

1º – Assessorando as empresas no cumprimento da Lei 8.213/91:

Atuando em conjunto com as Secretarias Regionais do Trabalho, o projeto Singular apresenta às empresas, um termo de adesão, que visa oferecer uma alternativa ao pagamento de multas retroativas aos últimos 5 anos de atividade da empresa, além de outras sansões cabíveis.

A assinatura do termo de adesão estabelece uma série ações de adequação à Lei, ao longo de um período, bem como o efetivo preenchimento das contas. Todo esse processo será orientado e suportado pelo Projeto Singular, inclusive o devido preenchimento das vagas.

2º – Desenvolvendo projetos de emancipação do PCD:

Em paralelo a intermediação do trabalhador laboral junto ao contratante, o projeto Singular, por liberalidade própria, se propõe a desenvolver ações que venham atuar prioritariamente, no aumento de escolaridade e qualificação profissional, bem como em diversas outras iniciativas, com objetivo de atuar na emancipação física, psicológica e social da pessoa com deficiência.

Essas atividades serão coordenadas pelo núcleo de criação e gestão, denominado Observatório. Um local que reunirá especialistas de diversas áreas do universo PCD e também, de Recursos Humanos, para atendimento ao público, desenvolvimento de ideias, organização de fóruns de discussão, e realização das ações propostas.

Ou seja, o Projeto Singular se propõe a eliminar toda e qualquer forma de discriminação presente no mundo do trabalho e emprego, voltado única e exclusivamente para o fortalecimento das relações de trabalho, resgatando a autoestima das pessoas com deficiência, para garantir a cidadania e combater a discriminação e a exclusão social.

Resumo das atuações:

Empresas nao aderentes a Lei PCD
PCDs Pessoas com Deficiencia
PCDs Pessoas com Deficiencia

Saiba mais sobre cada ação proposta:

  • Desenvolvimento de obras de acessibilidades visando melhorar a condição de vida e trabalho;
  • Fornecimento de forma individual ou coletiva de instrumentos que auxiliem ou proporcionem a integração do PCD com o mundo.
  • Ações na mídia, familiares e sociedade como um todo;
  • Incentivo ao retorno ao mundo do trabalho;
  • Desenvolvimento da autoestima dos assistidos;
Este Item em especial é o que mais é apreciado no mundo do trabalho, uma vez que permite aos PCDs ingressarem em atividades profissionais, colaborando com as empresas nas suas atividades produtivas, restaurando a estima dos mesmos e criando uma sociedade mais igualitária

  • Identificação das necessidades e financiamento de aumento de escolaridade para todos os níveis;
    Ensino Fundamental;
  • Ensino médio;
  • Profissionalizante;
  • Ensino técnico;
  • Ensino superior;
  • Pós graduação;
  • Mestrado.
  • Concursos nacionais para desenvolvimento de tecnologias para o mundo PCD;
  • Inclusão dos assistidos em programas de pesquisa na área médica.